Buenos Aires: a segunda impressão é a que fica

Centro de Buenos Aires
Centro de Buenos Aires

Por Clarice Menezes

Estive em Buenos Aires pela primeira vez em novembro de 2011 e, em maio de 2014, tive a oportunidade de retornar, o que me fez ter um olhar ainda mais atento sobre a cidade. Ela continua grandiosa por suas largas avenidas e acolhedora por seus charmosos cafés e suas numerosas livrarias. Nesta época do ano, o frio portenho já se anuncia de forma nada modesta, mas apesar dos 9 graus Celsius, a vida cultural intensa da cidade avança noite adentro pela avenida Corrientes. Shows, peças e musicais são as grandes atrações da região.

O bacana de ter ido nesta época foi poder aproveitar o friozinho com tudo o que Bue traz de melhor: os vinhos, a parrilla , as vitrines lotadas de botas e casacos maravilhosos, além dos lenços, cachecóis e dos irresistíveis sombreros. Andar pela cidade me pareceu ainda mais instigante do que da primeira vez, pois pude conhecer novas atrações e também revisitar outras de que havia gostado, afinal, a segunda impressão é a que fica.
Encantada! Gracias, Buenos Aires!

Aqui está nosso pequeno roteiro de 4 dias em Bue:

1˚dia: Musical e Compras
 Entrada do Teatro, musical Priscila, a Rainha do Deserto
1. Caminhamos do nosso hotel até à Florida, aproveitando para rever a cidade.
2. Visitamos a Casa Rosada, a Plaza de Mayo e, na volta para o hotel, escolhemos o musical da noite. Compramos os ingressos para Priscila, a Rainha do Deserto. Ótimo espetáculo! Recomendamos.

3. Antes do evento noturno, fomos ao outlet da avenida Córdoba para comprar casacos. Lá é um local excelente para compras, os preços são ótimos e há sempre a chance de encontrar produtos de qualidade.

2˚dia: El Atheneo, Recoleta, Almoço, Winery e Paseo y Plaza
Aguardando o show cover dos Beatles, no Paseo y Plaza
1. Fomos até a livraria El Ateneo fazer comprinhas indispensáveis e desfrutar do ótimo café servido lá.
2. Passeamos pela Recoleta, almoçamos e visitamos o Recoleta Mall. O “must” ficou por conta da Winery, loja de vinhos imperdível, localizada na entrada do shopping. A loja oferece degustação, bons rótulos e preços.
3. Bem pertinho dali, almoçamos no Rodi-Bar, um restaurante muito honesto e com preços bons. O pedido foi uma costela com batatas e uma taça de vinho, tudo muito delicioso.

4. Para fechar o dia, jantamos no The Cavern Pub em Paseo La Plaza, um complexo cultural agitadíssimo que ficava exatamente em frente ao nosso hotel! Ô, sorte!

3˚dia: Vinhos, Palermo, Malba e Jardim Japonês
Jardim Japonês
1. Logo pela manhã, descobrimos que a Ligier, uma loja de vinhos fantástica, com ótimos preços, que também ficava em frente ao nosso hotel. Ô, sorte dois!
2. À tarde, fomos visitar o Malba em Palermo. Caminhamos pelos arredores até o Jardim Japonês e registramos belíssimas paisagens.
3. Almoçamos em Plaza Serrano, Palermo, onde há dezenas de bares e restaurantes. Escolhemos um bastante acessível e tivemos um ótimo almoço com parrilla e taça de vinho.

4. À noite, fomos ao show do The Beatles no Cavern Pub The, por apenas 3 dólares.

4˚dia: Dia da independência, San Telmo, Mafalda, Messi e Papa
Plaza de Mayo cercadas de manifestantes pró Cristina Kirchner
Plaza de Mayo
1. Pela manhã, fomos caminhando até à avenida Nove de Julho e pegamos um táxi até San Telmo para a famosa feirinha de antiguidades que acontece todos os domingos no local.
2. Na feira, comprei mais um sombrero, bebemos uma Pinta bem gelada e vimos que o Messi e o Papa estão mesmo por todos os lugares, fotos, livros, vídeos. Aproveitamos para tirar fotos com a Mafaldinha que fica na esquina da Chile com a Defensa. Na volta, passando pela Plaza de Mayo e tivemos uma agradável surpresa: era o dia da Independência da Argentina e havia na praça uma grande festa popular com direito a desfiles de sindicatos, partidos, crianças, bandeiras e muito barulho.

3. Voltamos caminhando para o hotel e de quebra, ainda passei no Carrefour da Corrientes e peguei mais um vinho bom e barato. Imagina se a gente vai encontrar uma garrafa por 4 dólares aqui?! Dicas úteis – planejamento da viagem – Principais companhias aéreas que voam do Brasil para Buenos Aires: Gol, Tam, Lan, Aerolineas Argentinas, Qatar Airways, Emirates. Usamos o aplicativo Skyscanner (válido para Android, IOS e Windows fone) para pesquisar as passagens mais baratas, além de acessar com bastante frequência as ofertas detectadas pelo site Melhores Destinos. – Hospedagem: costumamos usar o Booking. Bons preços e boas ofertas. – Câmbio: leve dólares só se já tiver. O melhor é levar reais e trocar no banco de La Nación, para quem vai desembarcar no aeroporto de Ezeiza. Para quem desembarca no aeroporto de Aeroparque, o melhor é fazer o câmbio nas casas de câmbio próximas à rua Florida. Lembrando que reais são bens aceitos para o pagamento de táxi (trecho aeroporto-hotel/hostel/apartamento-aeroporto) e também para o pagamento das diárias de hotel. No entanto, vale sempre perguntar no ato da reserva. – Se pensa em contratar passeios, como conhecer o zoológico de Lujan, opte sempre pelos serviços oferecidos pelo hotel ou de alguma empresa de turismo confiável e indicada. – O deslocamento em Buenos Aires pode ser feito de táxi. Ainda é uma opção barata e rápida. Preste atenção em alguns taxistas. Podem não ser tão honestos como se espera. Boa Viagem!

Anúncios

4 comentários sobre “Buenos Aires: a segunda impressão é a que fica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s