Os marmotas passam e as lembranças ficam…

Praia de Copacabana e seus encantos.
Praia de Copacabana e seus encantos.

Por Clarissa Bravo

A infância na casa da minha avó paterna era feliz. Luiza, como eu a chamava, era moradora de Copacabana, num trecho muito legal – o Lido. Seu apartamento era de frente para a Rua Belfort Roxo e uma das atrações que mais aguçavam meu imaginário à época era observar as pessoas na rua. Um frenético movimento de vai e vem. Pessoas do mundo todo e também de diversas parte do Brasil, moradores do bairro e da cidade. Copacabana, provavelmente, deve ser o bairro mais visitado do Rio de Janeiro e o que centraliza muitas atividades turísticas – o mar, o calçadão, os bares, as boates, os restaurantes, as prostitutas. E na minha cabeça, moradora de Inhaúma, todos eram marmotas. Marmotas porque eu tinha o privilégio de estar ali, de graça, no lugar em que todos gostariam de estar! Não sabia o porquê dessa lógica. Só percebi quando comecei a viajar…

Anúncios

Um comentário sobre “Os marmotas passam e as lembranças ficam…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s